Veja esse Comercial de TV

Olá, tudo bem?

Neste post quero compartilhar com você um vídeo de apenas um minuto, mas que é uma verdadeira aula de Copy!

Esse vídeo é um comercial de tv que passou nos Estados Unidos, e você vai se surpreender com as técnicas de persuasão que foram usadas em apenas um minuto.

Embaixo do vídeo eu deixei alguns comentários (leia o PS) sobre como o comercial mexe com a emoção humana para provocar uma ação.

Isso é algo que você deve sempre tentar fazer sempre que escrever suas cartas de vendas.

Espero que goste!

O comercial começa com uma tomada noturna do exterior da casa de um casal. Enquanto a câmera se aproxima, as palavras “Noite n. 14 com herpes” aparecem na tela.

Quando a tomada da câmera vai para o interior, uma música suave mas aterrorizante toca enquanto um homem de idade geme de dor aos pés da cama. Sua esposa preocupada entra no quarto e pergunta a ele como ele está se sentindo. “Dói”, ele responde. No canto inferior direito da tela, em uma fonte pequena e quase da mesma cor do fundo, aparecem as palavras “Encenação com atores”.

Sua esposa se afasta com um olhar de aflição e lentamente levanta a camisa de seu marido, revelando enormes lesões avermelhadas cobrindo mais da metade da região lombar. A imagem é chocante, grotesca e horrível, com aparência de uma queimadura de terceiro grau. Sabia que ela foi criada para gerar uma forte resposta emocional na audiência – porque certamente causou essa reação em mim.

Uma vez que você olha para as erupções nas costas do homem, o comercial alcança seu objetivo de dominar sua atenção. Porque a representação das erupções é tão chamativa que ela muda o jeito que você estava se sentindo apenas alguns minutos antes de ver a cena. Quanto mais forte a emoção que ela causa (estímulo), mais você foca e presta atenção (resposta). Essa associação de estímulo e resposta, ou condicionamento, é como as memórias de longo-prazo são formadas.

O processo de condicionamento começa vinculando um símbolo ou uma imagem com uma mudança em um estado emocional – uma combinação que abre as portas entre a mente consciente e a subconsciente. No caso do comercial sobre herpes, agora que eles capturaram toda sua atenção (e começaram o processo de programação), você não consegue fazer outra coisa a não ser tentar imaginar o que vai acontecer em seguida.

O comercial continua com uma voz masculina melancólica dizendo: “Se você já teve catapora, o vírus da Herpes já está dentro de você. E à medida que você envelhece, seu sistema imunológico se enfraquece e perde a capacidade de manter o vírus da herpes sob controle.” Ao usar um apelo emocional, essa foi a primeira vez em que o comercial levantou questões éticas ao dizer que o sistema imunológico enfraquece com a idade. A seguir, vemos o homem no banheiro se olhando no espelho. Ele parece preocupado, quebrado e derrotado.

A cena muda para sua mulher conversando ao telefone na cozinha. “Eu não consigo mais aguentar ver ele assim”, ela diz.

Então, vemos o homem em posição fetal na sua cama, com a mão na cabeça, estremecendo de dor. O narrador então faz uma sugestão direta, reforçada pelas exatas palavras aparecendo na tela:

“1 em 3 pessoas vão ter herpes em algum momento da vida.”

O narrador continua enquanto as mesmas palavras permanecem na tela.

“ As erupções da Herpes podem durar até 30 dias.”

A cena corta para sua esposa suplicando diretamente para a câmera:

“Eu apenas queria que houvesse algo que eu pudesse fazer.”

Novamente, vemos o homem em dor, e na tela aparecem as palavras: ”1 em 5 pessoas com herpes vão ter dores prolongadas nos nervos.”

Essas palavras permanecem na tela durante toda a narração, que diz, “Algumas pessoas com herpes vão ter dores prolongadas nos nervos, que podem durar de alguns meses a alguns anos. Não espere até que alguém que você ama contrair herpes. Fale com seu médico ou farmacêutico sobre seus riscos.”

Vamos analisar mais de perto o que o comercial está tentando fazer.

Primeiro, ele coloca você em um estado emocional ao mudar como você se sente. Uma vez que ele captura sua atenção, você imediatamente se torna mais aberto e sugestionável à informação que vem a seguir. Agora que você está mais propenso a aceitar, acreditar, e se render a esta informação (sem analisá-la), se você está se sentindo assustado, temeroso, vitimizado, vulneravel, preocupado, chocado, fraco, cansado, ou em dor, você está mais suscetível à informação que causa essas emoções. Você começa a se questionar se essa doença pode atingir você.

Em vários momentos durante o comercial, certos “fatos” aparecem escritos na tela, permitindo que você os acompanhe lendo. Isso serve como reforço para a programação. Além disso, enquanto o cérebro racional está focado na leitura do texto, o conteúdo da narração desliza sutilmente pela mente consciente até o subconsciente. Como um gravador, o subconsciente grava todo o script e cria um programa interno.

A seguir, usando uma sugestão direta e literal, o narrador assustou você ao sugerir que você já tem o vírus da herpes no seu corpo e que, por causa do processo natural do envelhecimento, seu sistema imunológico não é mais forte o suficiente para controlar o vírus. Isso dispara o seu cérebro emocional (a base do seus Sistema Nervoso Autônomo), permitindo que ele seja reprogramado. Uma vez que as sugestões chegam ao Sistema Nervoso Autônomo, ele recebe ordens sem questionar e se ocupa em fazer as mudanças químicas no seu corpo para corresponder as sugestões literais. Em outras palavras, seu corpo inconsciente e automaticamente sendo programado para enfraquecer seu sistema imunológico.

Concluindo, você está em risco e seria melhor não esperar até contrair herpes. O efeito do comercial vai um pouco além: se você já teve catapora, e após o comercial você acredita que seu sistema imunológico está fraco por causa da sua idade, você vai decidir que tem ainda mais necessidade de se prevenir de contrair herpes, e você ficará ainda mais motivado em comprar a vacina.

Se você for uma pessoa com herpes assistindo a este comercial, assim que você perceber que sua condição não é tão severa quanto a do ator, você pode começar a pensar:

“Eu deveria tomar essa vacina agora para que minha situação não fique ainda pior. Não quero acabar como ele”.

Se você não tem herpes, ao término do comercial talvez você comece a se questionar:

“Eu sou parte dos dois terços da população que estão a salvo? Ou eu estou entre o um terço da população que vai contrair o vírus?”

Se você pensa, eu espero que eu não seja parte do um terço, isso significa que você acredita que pode haver a chance de que você seja suscetível e vulnerável, deixando sua mente subconsciente pensando que você já tem a doença.

P.S: Apesar de concordar com cada palavra, os comentários que você leu na página não são de minha autoria. Eles foram feitos pelo Dr. Joe Dispenza, pesquisador no campo da neurociência.

E aí, quer aprender a escrever textos persuasivos como este comercial de TV?

Então recomendo a leitura de COPYWRITING, do Paulo Maccedo:

Copywriting - Paulo Maccedo

Este é um livro sobre O Método de Escrita Centenário Mais Cobiçado do Mercado Americano.

E a proposta dele é essa: Mostrar como aumentar o poder de comunicação e ensinar a desenvolver discursos altamente persuasivos e vendedores.

O autor conseguiu colocar nele boa parte dos seus estudos sobre o tema e tornou o conteúdo único.

O livro também é diferente por alguns motivos:

  • Primeiro, é denso e aprofundado, contendo mais de 60 mil palavras. Com isso, servirá como um verdadeiro guia direcionado à criação de comunicações persuasivas. O que você verá em suas páginas é um resumo de mais de um século de desenvolvimento da escrita para vendas.
  • Segundo, ele passeia por fatos históricos e escolas de copywriting mesclando isso com as partes técnicas. Foram incluídas muitas narrativas, cases e citações, o que fez evitar que o livro ficasse chato e enfadonho. Você aprenderá por meio de textos que geraram milhões de dólares.
  • Terceiro, vale como um MBA em marketing (palavras de leitores). Não temos muitos materiais bons falando de copywriting no Brasil. A maioria trata do assunto resumindo o método a fórmulas, templates e modelos. A obra vai na contramão disso.

Se você ler o livro da primeira à última página, aprenderá a pensar como copywriter. Assim, não ficará mais refém de gurus de marketing e nem precisará consultar uma planilha com gatilhos mentais toda vez que tiver que escrever um texto de vendas. Isso tudo torna o livro diferente da maioria dos títulos sobre o tema lançados em português até hoje. Você precisa conferir isso!

EDMAR JUNIOR
FULL-STACK MARKETER
Siga-me nas redes sociais:

Instagramfacebooklinkedintwittertiktokwhatsappsobre

 

 


Compartilhe este conteúdo!


Deixe seu comentário...

error: Conteúdo Protegido!